Operação Pandemia termina com 15 pessoas presas e dois menores apreendidos

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio das Delegacias Regionais de Polícia de Ipatinga, Caratinga, Itabira, João Monlevade, Ponte Nova e Manhuaçu, que compõem o 12º Departamento de Polícia de Ipatinga, realizou, na manhã desta quinta-feira (21), a OPERAÇÃO PANDEMIA-12, que teve como objetivo o cumprimento de Mandados de Prisão e Mandados de Busca e Apreensão, objetivando coibir e apurar diversos crimes ocorridos na área do 12º Departamento, especificamente os crimes de homicídio, roubo e tráfico de drogas.

Foram presas 15 pessoas e apreendidos 02 menores infratores.

A operação teve como objetivo o esclarecimento de crimes em apuração e a redução dos crimes violentos na região, cumprindo com orientação da Chefia de Polícia para uma efetiva repressão qualificada dos crimes que mais impactam e aumentam a sensação subjetiva de segurança.

Foram apreendidos diversos materiais, como Drogas (maconha/lança-perfume/Cocaína/Crack), armas de fogo (revólver/Espingarda/Carabina/Cartucheiras e armas artesanais); munições intactas; munições deflagradas; Computadores; Notebook; várias balanças de precisão; Máquinas de Cartão de crédito/ diversos aparelhos celulares; remédios abortivos; várias facas e facões e vidros de perfumes.

Os presos irão responder pelos crimes de tráfico de drogas; Posse e porte ilegal de armas; descaminho e outros.

Foram empenhados nas ações policiais 180 policiais civis, entre Delegados, Investigadores e Escrivães de Polícia e utilizadas 50 Viaturas Policiais.

O nome da operação faz alusão à disseminação do COVID-19 no mundo, enquanto o numeral 12 refere-se ao 12º Departamento de Polícia.
Ipatinga.

Na área da Delegacia Regional de Itabira, foram cumpridas cautelares em desfavor de 8 (oito) alvos: cinco em Itabira e três em Catas Altas.

Foram presos por força de mandados de prisão D.G.S., 36 anos, morador do Bairro Boa Esperança, por descumprir medida protetiva expedida em favor da sua ex-companheira, e P.H.M., 23 anos, morador do Bairro Pedreira do Instituto, suspeito do homicídio da vítima Felipe Silva Santos, ocorrido no dia 25/12/19, no mesmo Bairro.

Já o indivíduo G.Z.R. (20 anos de idade), foi preso na posse de uma arma de fogo, localizada em sua residência (Bairro Gabiroba).

Na cidade de Catas Altas, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão na residência de um casal investigado pela prática de fraudes à licitações de diversos municípios mineiros. Foram apreendidos computadores, celulares e documentos relativos aos certames (propostas, contratos e notificações).

COMUNICAÇÃO PCMG