Atlético divulga nome da construtora que será responsável por erguer a Arena MRV

A diretoria do Atlético definiu qual será a construtora que colocará em prática o projeto da Arena MRV, prevista para ser erguida no Bairro Califórnia, Região Noroeste de Belo Horizonte. A empresa escolhida é a Racional Engenharia Ltda.

Em nota, assinada pelo presidente Sérgio Sette Câmara e pelo presidente do Conselho Deliberativo, Rodolfo Gropen, o clube alvinegro, além de divulgar o nome da empresa, destacou o fato de ter dado mais um passo para a construção do estádio próprio.

“O Atlético cumpriu, hoje, mais uma importante etapa de preparação para viabilizar o início da construção da nossa Casa – Arena MRV. A empresa escolhida foi a Racional Engenharia Ltda., que cumpriu todos os requisitos exigidos pelo clube, em particular, a conjugação preço, qualidade e garantias”, informou.

Fundada em 1971, a Racional Engenharia atua nos ramos Industrial (Automotivo, Metalúrgico, Têxtil, Químico, Agroindustrial, Alimentos e Bebidas, Bens de consumo e Eletrônico), Shopping Centers & Varejo, Edificações (Edifícios Corporativos, Hotéis e Resorts, Centros de Convenções e de Exposições, Centros de Educação e Cultura e Hospitais), Ciência e Tecnologia (Datacenters, Centros de P&D e Projetos Especiais) e Infraestrutura (Aeroportos e Logística). A empresa escolhida pelo Atlético acumula no portfólio mais de 600 obras e mais de 9 milhões de metros quadrados em projetos construídos em todo o país.

Em fevereiro deste ano, o Atlético havia comunicado que a capacidade da Arena MRV aumentou em pouco mais 5 mil lugares, passando de 41.800 torcedores para 47 mil sem a necessidade de reajustar o valor final da obra.

A Arena MRV custará R$ 410 milhões, mas, de acordo com o Atlético, nenhum centavo sairá do futebol. Em setembro do ano passado, os conselheiros do clube aprovaram a venda de 50,1% do shopping Diamond Mall para a Multiplan, o que irá gerar R$ 250 milhões para a obra. O restante do dinheiro será captado por meio da venda do naming rights (a MRV comprou os direitos por R$ 60 milhões) e da comercialização de cerca de 4.700 cadeiras cativas do estádio por R$ 100 milhões (60% do valor já foi garantido pelo banco BMG). O terreno, avaliado em mais de R$ 50 milhões, foi doado pela família de Rubens Menin, presidente da MRV.

O primeiro passo do trâmite burocrático é o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), enviar o projeto para votação na Câmara Municipal da capital, onde os vereadores farão os trabalhos em dois turnos. Caso seja aprovado, seguirá adiante.

Como deve ser enquadrado como Operação Urbana Consorciada – intervenções pontuais realizadas sob a coordenação do Poder Público e envolvendo a iniciativa privada –, o PL precisará do ‘sim’ de dois terços dos 41 vereadores nos dois turnos. Ou seja, 28 parlamentares têm que concordar com a obra nas duas votações.

Passando na Câmara, o projeto seguirá, então, para o Conselho Municipal de Meio Ambiente, responsável pelo licenciamento ambiental, além de secretarias como a Sudecap Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) e autarquias da capital, como a BHTrans, por exemplo. Por fim, o início da construção dependerá de um alvará da Secretaria de Regulação Urbana. Esse processo deve demorar até seis meses. A previsão é que a obra comece em meados de 2018 e tenha duração de dois anos e meio, ficando pronta no fim de 2020.

Confira o comunicado do Atlético sobre a escolha da construtora:

Nota Arena MRV

O Atlético cumpriu, hoje, mais uma importante etapa de preparação para viabilizar o início da construção da nossa Casa – Arena MRV. A empresa escolhida foi a Racional Engenharia Ltda., que cumpriu todos os requisitos exigidos pelo clube, em particular, a conjugação preço, qualidade e garantias.

CLUBE ATLÉTICO MINEIRO

Sérgio Sette Câmara – Presidente
Rodolfo Gropen – Presidente do Conselho Deliberativo

error: PROIBIDA REPRODUÇÃO, USE AS FERRAMENTAS DE COMPARTILHAMENTO .