Vereadores abandonam plenário e evitam novo discurso de Reginaldo na Câmara Municipal de Itabira.

Os vereadores abandonaram o plenário da Câmara ontem antes mesmo de iniciar o momento em que todos podem falar livremente e a reunião foi encerrada por falta de quórum.

A saída coletiva foi uma clara manobra para evitar uma nova troca de acusações entre o presidente do Legislativo, Heraldo Noronha Rodrigues (PTB), e Reginaldo das Mercês Santos (Patriota).

Na reunião da semana passada, Heraldo Noronha fez duras críticas ao colega, que foi condenado a uma sanção pública por ter dado um tapa nas nádegas de uma servidora da Câmara.

Por sua vez, Reginaldo Santos vem acusando o presidente, repetidamente, de praticar o crime de “rachadinha”, quando se exige parte do pagamento de servidores que prestam serviço ao vereador.

Ontem, as votações transcorreram com tranquilidade. Em única votação e discussão, os vereadores aprovaram, por unanimidade, o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do município.

Em primeira votação e discussão, foi aprovada, também por unanimidade, a proposta do vereador Neidson Dias Freitas (MDB) que permite o transporte de animais domésticos de pequeno porte nos ônibus da Cisne.

Antes da votação, o vereador reclamou da divulgação da proposta nas redes sociais. “Deturparam o que está na proposta. Eu vi gente falando que entrariam bichos de qualquer tamanho e a lei é muito clara.

São animais domésticos de pequeno porte e fechados em caixas. Ainda definimos o horário que será permitido o transporte. A Cisne nos disse que não devemos permitir o transporte em horário de pico e isso está na lei”, afirmou Neidson Freitas.

Já em segunda votação, foram aprovados o projeto que dispõe sobre medidas permanentes de combate à pedofilia e sexualização infantil, a proposta que regulamenta o Sistema de Avaliação das Escolas Municipais de Itabira (Saemi) e a criação da Coordenadoria Municipa de Proteção e Defesa Civil.

A única proposta que recebeu um único voto contrário foi o projeto de lei que aprova os relatórios contábeis da Câmara referentes a maio deste ano. O voto contrário foi de Reginaldo Santos. 

Fonte: Diário de Itabira  Foto:Arquivo RKIO