Polícia Civil impede golpe pela internet em Governador Valadares

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) interceptou a entrega de um violão e restituiu o material à vítima, que estava prestes a cair em um golpe aplicado em site de compra e venda de produtos. A ação policial foi realizada na última sexta-feira (19/11), em Governador Valadares, região do Rio Doce, durante investigação sobre estelionato, iniciada em setembro deste ano, após a prisão de uma mulher de 37 anos.

Conforme apurado, a vítima, que mora em Governador Valadares, teria negociado a venda do violão pela internet, sendo que a entrega do produto estava endereçada para um homem em Brasília, no Distrito Federal. O violão está avaliado em, aproximadamente, R$ 3 mil.

Durante as investigações, a equipe da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações identificou a transação, depois de uma análise pericial feita no celular da mulher presa em setembro. Ela, que é investigada por participar de um esquema envolvendo golpes aplicados por meio de um site de compra e venda, permanece no sistema prisional.

Além da mulher, um homem de 45 anos, identificado como comparsa da suspeita, teve a prisão decretada pela Justiça. O investigado está foragido.

Investigações

As investigações iniciaram após denúncia de um homem, de 26 anos, que relatou ter anunciado a venda de um notebook em uma plataforma online. De acordo com ele, um homem fez contato por aplicativo de mensagens, identificou-se como diretor comercial de uma grande empresa da cidade e disse que a secretária dele iria ao encontro da vítima para realizar o pagamento e pegar o produto.

A vítima, então, encontrou-se com a suposta secretária em um shopping, entregou o notebook para ela e recebeu como pagamento um envelope branco contendo uma folha de cheque no valor de R$ 2.100 e um cartão de visitas em nome do suposto gerente comercial. O jovem só percebeu que caiu em um golpe quando tentou descontar o cheque e foi avisado de que o documento era falso. Ele ainda foi até a empresa mencionada, mas o informaram que aquele homem não trabalhava lá e que outras pessoas já teriam ido até o local procurando por esse gerente.

Diante dos fatos relatados pela vítima, a PCMG iniciou as investigações e conseguiu identificar, por meio de câmeras de monitoramento do shopping, a mulher que entregou o cheque falso para a vítima. Ela também teria adquirido itens de outras possíveis vítimas no mesmo local.

No dia 29 de setembro deste ano, a segurança do shopping acionou a Polícia Civil indicando que a suspeita estaria na praça de alimentação. Com isso, os policiais foram até o local, monitoraram a ação da mulher e acompanharam o momento em que ela se encontra com duas vítimas, das quais ela teria adquirido fones de ouvido e um celular. Os produtos haviam sido pagos da mesma forma: com um cheque entregue dentro de um envelope em branco.

Quando saiu do local, a suspeita continuou sendo monitorada pela equipe de investigadores, até que foi abordada pelos policiais na entrada de um hotel, no Centro da cidade. No quarto onde ela estava hospedada, foram encontrados vários envelopes em branco, um cartão de visitas, vários papéis com anotações de contatos telefônicos e nomes, além de uma máquina de pagamentos. Também foram apreendidos os fones de ouvido e o celular que ela tinha acabado de adquirir, bem como o telefone dela, que foi devidamente periciado.

Na ocasião, a mulher foi conduzida até a delegacia, onde prestou depoimento e confessou a ação criminosa. Ela foi autuada em flagrante por estelionato e encaminhada ao sistema prisional.

As investigações continuam para identificar e prender outros possíveis envolvidos no golpe, impedindo assim que mais pessoas sejam vítimas dessa organização criminosa.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com