Museu de Itabira será reinaugurado neste sábado, com Rui Mourão e exposição sobre Elke Maravilha

Especialistas finalizam detalhes para uma ocasião ímpar ao Município: a reabertura do Museu de Itabira, ponto alto da Semana do Turismo e da Música da cidade. As portas do sobrado histórico da Praça do Centenário serão abertas ao público neste sábado (29), com cerimônia, debate com o romancista e ensaísta Rui Mourão e uma exposição com peças de roupas, assessórios e fotos da atriz Elke Maravilha.

Em 1962, Elke Maravilha foi escolhida Glamour Girl em Belo Horizonte – Foto Reproducao-Album pessoa.

A reinauguração do museu, sob gestão da Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Turismo (SMDECTIT), ocorre a partir das 19 horas. O evento é aberto ao público, com visitação controlada respeitando a lotação máxima do espaço.

O primeiro evento, pontua o titular da SMDECTIT, José Don Carlos, será uma palestra com Rui Mourão, no auditório do prédio histórico. O escritor mineiro tem currículo notório, marcado pela direção do Museu da Inconfidência por mais de quatro décadas. O monumento ouro-pretano é um dos principais do país.

Rui Mourao – Foto Instituto Brasileiro de Museus

Mourão falará a um público-alvo formado por representantes de setores como os conselhos municipais de Política Cultural (CMPC), de Patrimônio Histórico e Artístico (Comphai); e Turismo (COMTUR). A palestra do escritor abordará o contexto e representação dos espaços históricos.

Na sequência, às 20h30, são esperadas diversas autoridades à solenidade de descerramento da placa e abertura da visitação ao Museu de Itabira. Entre os convidados estão o secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo, figuras políticas da região e representantes da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais (ACHMG).

“A abertura do museu é um resgate da história da nossa cidade. Sobretudo num momento em que vivenciamos a tragédia do Museu Nacional, a reabertura do Museu de Itabira tem grande importância ao patrimônio histórico local e também ao nacional”, destaca José Don Carlos.

 

Exposição

O piso superior do museu inaugura neste sábado a exposição “Uma Maravilha Itabirana; Elke”. A mostra traz à cidade vestimentas e adornos usados pela artista ao longo da carreira e fotografias que lembram sua trajetória.

Elke Grunnupp nasceu na Rússia, em 1945. Logo após a Segunda Guerra, a família de Elke mudou-se para o Brasil, onde desembarcou em Minas Gerais. Viveram em Itabira na década de 1950, na Fazenda Cubango, distrito de Ipoema. Inclusive, dos irmãos de Elke, Gregório, Francisca e Waldemar nasceram na cidade.

Ela foi uma artista multifacetada: atuou como modelo, apresentadora, atriz e jurada; deu entrevistas polêmicas e tinha histórias inusitadas. Morreu em 2016, aos 71 anos, no Rio de Janeiro.

“O Museu de Itabira tem como objetivo prestar homenagem a uma das grandes personalidades itabiranas: a maravilhosa Elke. Ao longo da sua carreira Elke Maravilha sempre enfatizou seu carinho e pertencimento para com o Município de Itabira, além de fazer muitos amigos, fãs e admiradores”, destaca a historiadora Ana Alvarenga.

As peças trazidas a Itabira foram cedidas pela família da artista. A exposição estará em cartaz até o mês de dezembro. O público pode conferir a mostra de terça-feira a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h30 às 16h30.

Às 21 horas, Itabira recebe o Minas ao Luar, do Sesc, no ambiente externo ao museu. No palco se apresentam Mauro Silva e banda, com repertório marcado pela tradição seresteira. O público terá à disposição barracas com bebidas e pratos diversos.

 

Museu

Fechado para o público há aproximadamente seis anos, o museu passou por complexas obras de restauro, conservação de peças e manutenção da infraestrutura, assumidas pela atual gestão da Prefeitura de Itabira. O espaço foi criado na década de 1970.

RKIO/ASCOM PMI

error: PROIBIDA REPRODUÇÃO, USE AS FERRAMENTAS DE COMPARTILHAMENTO .