Escola do Legislativo: “Visita Orientada” traz à Câmara alunos da Escola Emílio Pereira.

Estudantes se reuniram com vereadores nesta terça-feira, participaram da reunião ordinária e conheceram as dependências do Legislativo.

Por meio do programa “Visita Orientada”, promovido pela Escola do Legislativo Professor Paulo Neves, alunos do Sexto Ano da Escola Estadual Professor Emilio Pereira de Magalhães participaram de um bate-papo com os vereadores de Itabira antes da reunião da Câmara nesta terça-feira, 23 de outubro.

Acompanhados de professores, os estudantes conheceram o funcionamento do Legislativo, fizeram perguntas aos parlamentares e visitaram os gabinetes e o setor administrativo da Casa.

Essa foi a segunda turma a participar do programa este ano, que tem como meta atender a 10 escolas até novembro.

Na semana passada a Câmara recebeu os alunos da Escola Estadual Antônio Linhares Guerra.

Ao dar boas-vindas à classe, os vereadores ressaltaram a importância da conscientização pela boa política. “Quando adolescente não tivemos esta oportunidade de conhecer o funcionamento do poder público como vocês estão tendo hoje.

Projetos como este são fundamentais para a formação de novos líderes”, ressaltou o presidente Neidson Dias Freitas (PP).

O objetivo da iniciativa, de acordo com a diretora da Escola do Legislativo, Marcela Cristina Lopes da Silva, é contribuir para a educação política e cidadã de crianças, jovens e adolescentes.

Telefonia
Durante a reunião, o presidente Neidson Freitas aproveitou para criticar a qualidade do serviço prestado pelas empresas de telefonia móvel em Itabira.

Segundo ele, falhas na conexão têm sido constantes, resultado em transtorno e prejuízo para os usuários.

“Estamos diante de uma total falta de respeito das operadoras que, sem nenhum aviso, simplesmente suspendem o serviço.

Precisamos de informações sobre o que está ocorrendo, porque na hora que a conta chega, se não for paga em dia, o consumidor arca com juros e multas”, disse Neidson.

O presidente afirmou que a Câmara vai formalizar convites aos representantes das operadoras para que prestem esclarecimentos à população. “Não tem como a Câmara não intervir nesta situação”, declarou.

Pauta
Na pauta do dia, os vereadores votaram em turno único o veto parcial do prefeito a um projeto do vereador Jovelindo Oliveira Gomes (PTC) que acaba com honorários pagos a advogados da Prefeitura sobre dívida não ajuizada.

Por se tratar de um detalhe textual, o Plenário decidiu rejeitar o veto, considerando que o Executivo já enviou à Câmara outro projeto de lei que corrige a legislação e isenta o contribuinte de pagar os honorários advocatícios nos casos de dívidas cobradas administrativamente

RKIO / COMUNICAÇÃO CMI

error: PROIBIDA REPRODUÇÃO, USE AS FERRAMENTAS DE COMPARTILHAMENTO .